Relator autoriza prorrogação de inquérito sobre suposta tentativa de interferência de Bolsonaro na PF

A prorrogação, por 30 dias, atendeu a pedido da delegada que conduz o inquérito, com a concordância do procurador-geral da República.

08/06/2020 15h24 - Atualizado há

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a prorrogação, por 30 dias, do Inquérito (INQ) 4831, que investiga declarações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro acerca de suposta tentativa do presidente Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal. O pedido de prorrogação foi formulado pela chefe do Serviço de Inquéritos da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, delegada Christiane Correa Machado, que preside o inquérito, e teve a concordância do procurador-geral da República, Augusto Aras.
 
 
Veja a reportagem da TV Justiça: